Resenha: "A Fortaleza: Mundo Sombrio" - Day Fernandes

"Em certos momentos da vida, não há o que escolher. Não existem opções, há apenas um caminho a seguir, e é um caminho sem volta. Camille sabia que esse era o caso."
Em 2070, após uma Guerra Nuclear, o mundo ficou infestado por radiação, tornando-se assim inabitável para o ser humano. Para sobreviver, a população se viu obrigada a morar no subterrâneo, a nova Fortaleza, e seguir ordens de um governo totalitário que dividiu as pessoas em castas:  os escolhidos, os civis e os não-identificados. Camille, nossa protagonista, não encaixa-se em nenhum desses. Ela é um Fantasma.

Os Fantasmas das Sombras são rebeldes que vivem escondidos do governo. Camille, ou Capitã como é chamada pelos demais, lidera-os no lugar do pai. A garota é muito bem treinada, convicta de seus ideais e pronta para sempre ajudar e resgatar os que precisam. Na missão mais recente, cujo objetivo era resgatar membros do grupo que foram presos pelos sentinelas e roubar alimentos, ao lado da melhor amiga Sarah e do amigo Will um plano foi traçado e colocado habilmente em prática. Porém, embora os resultados tenham sido positivos, algo que não estava nos planos aconteceu: um prisioneiro, sem vestígios de suas memórias, despertou a solidariedade da Capitã.

Após salvar e acolher o desconhecido, os Fantasmas caem em um impasse: confiar nas memórias falhas de Adam, seguindo-o em um objetivo em comum, ou continuar vivendo às escondidas naquele buraco. Mesmo que no início não dê para confirmar se as lembranças do homem são verdadeiras e se o próprio está falando a verdade, o grupo de rebeldes embarca em uma nova aventura para descobrir o que é o Gênesis, uma possível descoberta que aparece misteriosamente na mente quebrada de Adam, a qual poderá ser a chave para a liberdade.

Composto de muitas cenas de ação, que irão lhe tirar o fôlego, e contando com surpresas interruptas, uma atrás da outra, a mera sinopse que dissequei acima não aborda nem a metade dos acontecimentos da obra. Temas diversos são mesclados à aventura dos rebeldes. É explorado a importância da amizade, como também a intensidade do florescer do primeiro amor. 

Os personagens masculinos participam ativamente dos planos e dos mistérios, envolvendo-se significamente na história, porém o destaque fica com as mulheres. Fortes, corajosas e cheias de fôlego para encarar os mais diversos combates, cada personagem feminina tem sua característica própria e conquista de diferentes formas o leitor. Assim como qualquer pessoa, elas também precisam de ajuda e apoio, mas isso não a impedem que façam sozinhas o que é necessário.

Viver na escuridão é angustiante, sufocador e necessita de sacrifícios. Cada e quaisquer sentimentos expostos pelo personagem também serão sentidos pelo leitor. Mesmo que a narração seja em 3º pessoa, não tendo assim uma visão mais intima de Camille, o envolvimento e a intensidade com/da história são inegáveis. Você irá suspirar, sorrir e até gargalhar. Mas também irá chorar, se emocionar e se surpreender.
Reprodução: Biblioteca Pessoal
"Quando um poder cai, proporcionalmente outro se levanta."
Meu envolvimento com a história:
A autora mais uma vez me surpreendeu e me deixou anestesiada com sua história. Não apenas contente em adentrar em uma nova aventura, mas também emocionada por conhecer personagens tão bem escritos e elaborados. Agora posso dizer que até o momento já li tudo escrito pela Day Fernandes e, com toda certeza, estou órfã dessa escrita maravilhosa e das histórias encantadoras. 

Assim como também aconteceu nos demais livros da autora, nesse as personagens femininas são independentes, guerreiras e inteligentes, características excelentemente exploradas e que enchem meu coração de alegria por conta da representatividade feminina. Em A Fortaleza não existe sexo frágil ou alguém que não sabe defender-se sozinha. Em um mundo cercado por caos e escuridão, todas e todos precisam fazer o necessário para sobreviver.

Os laços de amizade e de romance são tão fortes e bem construídos que fazem com que o leitor torça para tudo dar certo, com medo e receio de haver a separação dos personagens. Principalmente quando o grupo de rebeldes decide ir em busca do Gênesis. São momentos que intercalam entre alívio e ansiedade. Cada página será lida com grande entusiasmo ao mesmo tempo que o leitor estará apreensivo com o que virá mais a frente.

Mesmo sabendo que terá uma continuação, confesso que meu coração não estava preparado para o desfecho desse primeiro volume. Foi um impacto tão grande, tão devastador, que mesmo tendo finalizado a leitura há quase duas semanas ainda não consigo pensar em outra coisa. A sensação de desespero, de necessidade, continua habitando em mim. E é por isso que não canso de falar para a Day, e aqui repito, que preciso imediatamente do segundo livro.

A Fortaleza é uma distopia com toques de ficção científica, resultando em uma história devastadora e totalmente plausível de acontecer atualmente. Só de imaginar em como iríamos sobreviver no subterrâneo fico com medo. Mas, ao mesmo tempo e inacreditavelmente, fico encantada. É isso que a Day faz com os seus leitores: nos deixa com sensações que nem nós mesmos conseguimos entender. Caso esteja à procura de uma leitura completa e saciável, indico que não espere por mais nenhum dia para conhecer Camille e os demais Fantasmas. Você se sentirá parte dos rebeldes.


"Um mundo sombrio, pensou ele. Onde tudo é vazio e gelado, onde as pessoas são obrigadas a se esconder e viver no escuro."

Compre no site da autora


💻 Me acompanhe nas redes sociais:

CONVERSATION

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Sponsor