Resenha: "Lex Luthor - O Homem de Aço" - Brian Azarello e Lee Bermejo


Lex Luthor é conhecido como um grande inimigo do herói Superman. Esse embate deve-se as ideologias que, mesmo indo ao mesmo encontro e significado, são colocadas em prática de maneira contrária. Ou seja, ambos almejam pelo mesmo objetivo: menos perigo, menos violência e uma população em segurança. Porém os ideais são vistos como um problema de um para o outro, trazendo à tona uma rivalidade que pode comprometer aquilo que tanto buscam.

Com roteiro escrito por Brian Azarello e uma arte maravilhosa (e tão realista a ponto de te tirar o ar) de Lee Bermejo, o encadernado lançado pela Editora Eaglemoss ganha traços realistas, cores foscas e ainda te faz pensar mais a fundo sobre quem é o verdadeiro vilão dessa história: Lex Luthor ou Superman? Com uma ideologia forte e uma mensagem sobre o perigo da idolatração, Lex Luthor - O Homem de Aço engloba rivalidade, manipulação e ódio perante à uma ameaça. 

Reprodução: Biblioteca Pessoal
Em Lex Luthor - O Homem de Aço, como o título já induz, o foco está na visão pessoal de Lex, um homem que não mede esforços para realizar o que acredita ser o ideal, mesmo que essas ações tragam consequentemente dor para algumas pessoas inocentes. Para o personagem, que se posta como humanitário e filantropo, cuidar do povo de Metropólis é um dever. Um dever cujo o Superman não deve ter participação.

É através de monólogos inteligentes, embasados em sua crença, e pensamentos a cerca da humanidade que Lex Luthor aborda e aprofunda o ódio crescente que sente pelo herói. Ódio pelo alienígena que se "apossou" da ingenuidade de seu povo e mais ódio ainda pelo o que esse ser representa dentro do ambiente em que vive, o ambiente em que está sempre apto para mudá-lo e transformá-lo, o ambiente em que cresceu e logo depois acolheu essa abominação.

Por conta disso Lex quer derrubá-lo e vê-lo vulnerável como o alienígena que é, quer colocá-lo em seu devido lugar. E para isso acontecer e seus objetivos se concretizarem, toma duas decisões que moldarão de forma importante o rumo dessa história: é criado uma super heroína, a Esperança, que tem como propósito despertar a confiança de Metropólis com seus feitos e assim assumir o lugar do Superman; e também é recorrido a ajuda de Bruce Wayne, o Batman, para acabar de um vez por todas com o herói.


Reprodução: Biblioteca Pessoal
A edição está incrível! Ótima aquisição para os leitores de quadrinhos se aprofundarem nas histórias da DC e para os colecionadores que querem embelezar a estante, o último por conta da lombada se completar com as demais edições da coleção. Logo no início das páginas há uma breve, mas essencial, introdução sobre a trajetória de Lex Luthor ao longo das HQs. Um texto que serve como auxílio para os leitores que, assim como eu, terão seu primeiro contato com o personagem através de O Homem de Aço.

Para complementá-la há, ao final do encadernado, a história com a primeira aparição do personagem, que por sinal está muito diferente de sua versão atual. Conclui-se a edição com um texto sobre as mudanças de Lex e as alterações feitas ao longo dos anos para se tornar da maneira como conhecemos atualmente.
Lex Luthor é manipulador, estrategista, vingativo e demonstra sua proteção perante Metropólis com atitudes severas e expressivas de seus ideais. Trás consigo toda força que precisa para enfrentar um super herói e promete a si mesmo revelar a verdadeira face de seu inimigo, nem que para isso as decisões tomadas não sejam agradáveis para todos. O personagem consegue enganar até mesmo os leitores mais atentos, e com isso peço para terem cuidado durante a leitura, pois algo em Lex pode te seduzir e te fazer "mudar de lado".

Lex Luthor - O Homem de Aço é uma HQ que me trouxe bastante conhecimento sobre o personagem e despertou em mim uma grande vontade de conhecê-lo ainda mais, mas agora pela visão do Superman. Lex é alguém para se ficar de olho, se acompanhar com atenção e afinco, algo que pretendo fazer com mais precisão daqui para frente. A história também despertou diferentes emoções dentro de mim e enquanto lia sempre me mantinha em dúvida sobre em quem acreditar e em qual ideal faria mais sentido para a sobrevivência da população. Admito que me senti insegura, confusa e até mesmo realizada em certos momentos da leitura. Realmente um misto de emoções e adrenalina.

Mesmo para aqueles que não têm o costume de ler quadrinhos esse se torna uma ótima maneira para começar e conhecer os personagens com grande destaque no universo da DC. E para quem já gosta desse gênero essa história se torna indispensável entre suas leituras. Um contato necessário para se aprofundar no histórico da DC e descobrir a partir daí o que lhe agrada ou não. A leitura foi completamente satisfatória para mim e espero que algo nesse texto tenha lhe despertado ao menos um pingo do que senti (e que você também poderá sentir). Deixo como recomendação e aconselho a procurar pelas demais edições, para assim ter uma experiência ainda mais completa com as histórias e as lombadas completinhas na sua estante.

Faça sua compra na Amazon através do nosso link (clique aqui) e ajude o blog a manter-se ativo. Sem taxas ou inclusão de valores, você estará nos ajudando a continuar trazendo conteúdo.

Me acompanhe nas redes sociais:
FanPage | Skoob | Instagram | Pinterest 

CONVERSATION

comentário(s) pelo facebook:

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Sponsor