10 de novembro de 2017

#MaratonaMacabra: "O Chamado de Cthulhu" - H. P. Lovecraft

Reprodução: Google
O Chamado de Cthulhu
Autor: H. P. Lovecraft
Minha classificação: ★ (5/5)

O conto
Com a morte inesperada e misteriosa do seu tio-avô George Gammell Angell, famoso professor de Línguas Semíticas na universidade em Providence, o narrador-personagem é quem fica responsável por todos os bens do falecido. Dentre os objetos, é encontrado uma caixa trancada, que o narrador, curioso, decide abri-lá e tomar conhecimento do que foi guardado dentro com tanta precaução.

Dentro da caixa o homem encontra: recortes de jornais; documentos pessoais, onde o principal intitula-se "Culto de Cthulhu"; e uma escultura aterradora com o formato de um corpo humanoide coberto por escamas e asas, uma cabeça com tentáculos parecidos com de um polvo e enormes garras que saem de suas patas traseiras e dianteiras.

Deixando a curiosidade invadir, o homem decide então ler os papéis que estavam trancados na caixa e saber um pouco mais sobre o tal culto de Cthulhu. Embora a princípio as informações parecessem ter um teor falso, ao analisar com mais profundidade e iniciar pesquisas sobre os nomes envolvidos ao lado do seu tio-avô o narrador descobriu que aqueles papéis continham algo muito maior do que a nossa pequena mente pode absorver.

Narrado em 1º pessoa, o conto O Chamado de Cthulhu é intenso, descritivo e arrebatador, fazendo com que ao final da leitura o leitor se sinta insignificante perante a imensidão de outros mundos e o poder magnífico de outros seres. Por mais que tenhamos em mente que a história é uma ficção, cabe ao leitor acreditar ou não na filosofia transmitida por Lovecraft.

"As ciências, cada uma enveredando por seus próprios caminhos, até o presente momento, nos causaram pouco dano; mas algum dia, a reunião de conhecimentos dissociados revelará perspectivas tão aterradoras da realidade, e da nossa fragilidade dentro dela, que ou enlouqueceremos diante da revelação ou fugiremos da luz para nos escondermos na paz e segurança de uma nova era das trevas."

Minha opinião
Mal terminei de ler o último conto da maratona e já estou sentindo saudades dela. Primeiramente gostaria de agradecer a Eduarda pela oportunidade de parceria e também as meninas que participaram conosco. Foi muito bom ter esse contato mais próximo com Youtubers que acompanho e admiro. E também foi ótimo tirar esse tempo em outubro para ler alguns contos do Lovecraft, algo que, provavelmente, eu não teria feito com tanta disciplina. Por mais que eu adore as histórias do autor, outras histórias vão passando na frente e o tempo de leitura vai se tornando corrido, então, reservar um tempo só para ele foi gratificante e recompensador, pude colocar alguns de seus contos em dia e ficar ainda mais ansiosa para ler os outros que faltam.
Por mais que eu conheça o monstro Cthulhu, por alto, eu ainda não havia lido a esse conto, sendo assim o meu primeiro contato direto com essa mitologia criada pelo Lovecraft. A minha experiência de leitura foi a melhor possível. O autor tem uma escrita que flui rápido e te deixa imerso na história, sem querer em nenhum momento interromper a leitura. 
A mitologia criada pela mente do Lovecraft é indescritível e insana, tudo de um jeito bom. Ao mesmo tempo que você se encanta por Cthulhu e seu mundo submerso, você também sente medo e agonia de algo tão monstruoso e destruidor. Você sente o poder emanando desse ser e se sente insignificante perante a algo tão devastador e incrível, mostrando assim que somos meros humanos sem força e opinião sobre nada. Não temos importância no mundo. Não somos nada além de uma casca que vive em função de nada, apenas esperando por uma destruição maior que nos fará escravos.
Sei que se trocarmos o Cthulhu por outra aparição, a história pode até ser familiar em alguns aspectos. Porém, nada é tão assustador quanto estar perante a esse deus antigo e milenar. Chega a ser quase impossível você terminar a leitura e não refletir sobre ela, seja por conta dos medos que a história te despertou ou porque você acredita que isso possa ocorrer algum dia. Não importa. A sensação que você terá com essa leitura será única e indispensável, e não digo isso apenas porque sou fã do escritor, mas porque é uma experiência de leitura diferente das demais.
Posso dizer que O Chamado de Cthulhu é um dos melhores contos que já li e que, com certeza, não perderá o seu posto entre os melhores. A história me prendeu do início ao fim e me deixou tão apreensiva quanto o narrador. Ao final da leitura fiquei com a impressão de que um segredo foi transmitido para mim e que agora só me resta esperar pelo fim do mundo e a dominação dos seres superiores.
Mesmo que você não tenha tido nenhum contato com os textos do Lovecraft ou até mesmo se você já leu, gostando ou não, indico que leia a esse conto. Se você é fã de terror, seja no cinema ou na literatura, torna-se automaticamente uma leitura obrigatória e essencial. Vale muito a pena conhecer essa mitologia e se deixar ser induzido a perder mais um pouco de sanidade (ou grande parte da que sobrou).


Essa resenha faz parte da Maratona Literária Macabra. 
Leia também as resenhas das outras meninas, que são de contos variados de terror: 
Eu Duarda 

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright 2017 - Todos os direitos reservados - Desenvolvido com
por Lory Design