15 de agosto de 2017

Resenha: "Uma Questão de Escolha" - Ane Chaves


Reprodução: Google

Uma Questão de Escolha
Autora: Ane Chaves
Editora: Editora Soares
Ano: 2016
Minha classificação: ★★★ (3/5)
* E-book cedido pela autora
Malyna Oliveira é uma mulher decidida e que conhece muito bem a si mesma, sempre realizando todos os seus desejos e vivendo uma vida que lhe agrada. Aos 35 anos é muito bem realizada profissionalmente, sendo dona do seu próprio restaurante e trabalhando com aquilo que se identifica e que a traz felicidade. 

Ao começar a sentir dores de cabeça intensas, enjoos e tonturas, Malyna decide procurar um médico para saber o que está acontecendo com o seu corpo. É nessa consulta que ela, uma mulher tão forte e orgulhosa de si, descobre que está sofrendo de uma doença terminal e que seus dias de vida podem estar contados. Preocupada, mas sem querer despertar a pena e os cuidados excessivos de sua família, ela toma a decisão de contar sobre o seu estado apenas para o melhor amigo Daniel Honoratto, amizade que vem sendo cultivada desde a adolescência.

A partir daí iremos descobrir mais sobre a vida pessoal e sexual de Malyna, suas experiências na adolescência e na vida adulta, sua primeira vez e seu primeiro amor. Além de Daniel, também temos conhecimento de Patrick Alencar, um amigo de ambos que também nutrem desde a época de escola. Patrick, além de amigo, também já foi interesse amoroso de Malyna, que nutriu um amor por ele quando era mais nova.

Narrado em 3º pessoa (e ao final sabemos o porquê), a história é contada através de um discurso indireto, ou seja, os diálogos são narrados sem travessão através das próprias palavras do narrador. Além disso, o local em que se passa a leitura é a cidade Santana, em Amapá. Teremos um encontro íntimo com a Malyna e a cada capítulo iremos descobrir mais de uma maneira sexual sobre a personagem. O livro é erótico e trará justamente esse lado mais sexual dos personagens, sem foco em suas histórias de vida ou crescimento pessoal. O crescimento da personagem principal fica por conta das experiências sexuais que teve ao longo da sua vida. Sendo assim, o crescimento que acompanhamos é a transformação da menina para mulher e como foi o processo de conhecimento pessoal.

É bom deixar bem claro que o livro tem cenas que tornam a classificação da leitura para maiores de 18 anos. As cenas sexuais são explícitas e descritivas, então, se você se incomoda com narrações desse tipo eu recomendo que não se aventure nessa leitura. Mas, para aqueles que gostam do gênero hot, o livro poderá torna-se facilmente um de seus preferidos do ano.
"Para Malyna, casamento não era apenas uma combinação de prazeres, mas também de afetos. Encontrar o prazer nos braços de alguém não era difícil, mas encontrar algo que fosse além da química sexual parecia impossível. Ela pensava que os homens estavam sempre à procura de prazer."
Minha opinião
Eu não sou acostumada a ler livros do gênero hot, acho que as únicas leituras que fiz que continham elementos desse gênero foram os livros da trilogia Encantadas, uma saga sobre contos de fadas. Porém, na Saga Encantadas a abordagem hot acontece através de insinuações durante as cenas, nada descritivo ou com maior aprofundamento, exatamente o oposto do que acontece em Uma Questão de Escolha
No livro da Ane Chaves as cenas são explícitas e com descrições longas e minuciosas, algo que me "chocou" no início, pois foi bastante novo para mim. Enquanto eu lia a primeira cena explícita eu sentia vergonha de mim mesma, porém, ao decorrer da leitura me senti mais confortável e até mais próxima dos personagens. Posso dizer que a minha visão (um pouco preconceituosa) sobre livros hot mudou após essa leitura.
A minha experiência de leitura foi boa e ao mesmo tempo diferente das demais, sinto que sai da minha zona de conforto e que fui surpreendida com algo novo. Por ter menos de 150 páginas, acaba que o livro flui rápido e quando você menos espera já está no fim, com aquele ar de saudades. Não posso dizer que me identifiquei com a Malyna, mas, posso afirmar que entendo o lado dela e que senti uma pitada de orgulho pela mulher que ela se tornou, decidida e dona de si.
A autora constrói uma personagem forte e que não precisa de nenhum homem para lhe dizer o que fazer ou como fazer. É dona de um restaurante e sabe que é boa no que faz. Apesar das inseguranças, que acredito serem "normais" para qualquer um, a Malyna se conhece e sabe quem é, tendo assim toda aquela força e independência que procuramos em uma personagem feminina. Fiquei com vontade de conhecer um pouco mais dela, de uma forma que não fosse apenas sexual. Mas, conversando com a Ane ficou claro que o intuito da autora era mostrar apenas o lado sexual, sem deixar brechas para outros assuntos mais sentimentais.
Quanto aos amigos Daniel e Patrick, não tive uma relação negativa com eles. Senti uma identificação pessoal com o Daniel, não em questões de personagem, mas por causa da perda que ele sofre da melhor amiga. Eu também já passei por isso, inclusive nesse ano, e infelizmente eu também perdi uma amiga para uma doença e digo, por experiência própria, que perder uma amiga para sempre é devastador e agonizante. Eu me senti na pele do Daniel desde o momento em que recebeu a notícia, e talvez isso tenha feito com que eu me visse no personagem, pelo menos nesse aspecto. Já o Patrick, em determinados momentos tem ações bem babacas e comentários machistas que irritam, porém, não deixei isso me influenciar na leitura, acabei por ignorá-lo nessas horas.
Eu gostei de conhecer a escrita da Ane Chaves e por ter tido a oportunidade de apreciar o seu primeiro trabalho como romancista. Fiquei curiosa para ler os próximos trabalhos da autora e continuar acompanhando as suas criações. Acredito que ela ainda tenha muitas coisas para contar para todos nós. Se você gosta de literatura hot, sinta-se a vontade para entrar dos pés à cabeça nessa história e se aventurar nas fantasias sexuais de Malyna.

Nenhum comentário

Postar um comentário