18 de julho de 2017

Resenha: "Até Você Ser Minha" - Samantha Hayes


Reprodução: Google


Até Você Ser Minha
Autora: Samantha Hayes
Editora: Intrínseca
Ano: 2015
Minha classificação: ★★★★ (5/5)
"Tudo o que eu sempre quis foi cuidar de algo. Imaginava que era a melhor coisa depois de ser cuidada. Eu sabia, porém, que, mais do que tudo, ter papai novamente vivo faria mamãe feliz - mesmo que ele nascesse como uma menininha. Ter um bebê, decidi, seria a missão da minha vida."
Claudia Morgan-Brown vive a vida dos seus sonhos: é casada com James, um profissional da Marinha; é madrasta dos dois enteados gêmeos que a amam e a chamam de mãe; trabalha como assistente social, tendo a carreira profissional que sempre desejou; e para o ápice da sua felicidade ela está grávida e prestes a ter a sua menininha nos braços.

Como James exerce um cargo na Marinha e precisa viajar de tempos em tempos para realizar missões secretas, ficando durante meses isolado em um submarino e sem quase manter contato com o mundo afora, Claudia precisará de uma atenção maior assim que James estiver no mar novamente. Por mais que o desejo dela seja ter o marido ao lado quando chegar a hora da bebê nascer, a realidade diz para o casal que ele não estará lá, e por isso Claudia precisará de toda a ajuda possível, tanto para cuidar da nova criança, como também para cuidar dos gêmeos.

Para esse fim, Claudia e James decidem contratar uma babá, alguém que possa morar com eles e fazer parte da rotina da família. Com ótimas recomendações e um histórico excelente, encontram Zoe Harper, uma mulher na faixa dos 30 anos que encaixa-se perfeitamente para aquilo que precisam, fazendo assim com que a moça comece imediatamente o seu trabalho. O que eles não imaginam é que Zoe está naquela casa por uma razão, mas que ser babá não é o maior objetivo dela.

Ao mesmo tempo em que Claudia começa a desconfiar de algumas atitudes e ações da nova babá, os detetives Fisher e Scott procuram pelo cruel assassino que matou uma jovem grávida, Sally-Ann, e seu bebê. Embora o assassinato seja prioridade da dupla, eles também enfrentarão juntos (pois, afinal, são um casal) a saída repentina de casa da filha mais velha e irão lidar com os sentimentos de culpa e traição que cercam o casamento.

Entre os capítulos são intercalados três tipos de narração: temos a visão da Claudia, narrado em primeira pessoa; a visão da Zoe, também narrado em primeira pessoa; e a visão dos detetives, porém, com foco na Lorraine Fisher, narrado em terceira pessoa. Através das narrações é transmitido para o leitor um pouco mais sobre cada um dos personagens, seus interesses e suas relações pessoais, porém, com um fundo de suspense e muitos segredos. Nem todas as informações ficam transparentes para o leitor, causando assim uma desconfiança com cada um dos personagens durante a leitura. 

Minha opinião
Por se tratar de um livro com o gênero suspense policial, logo comecei a leitura com a ideia na cabeça de desconfiar de todos os personagens, independente das aparências ou atitudes "boazinhas", pois assim, imaginei, eu não seria feita de trouxa pela autora e acabaria descobrindo quem era o assassino e o que estava realmente acontecendo na trama. É com muito pesar, mas com uma pitada de alegria, que eu venho informar que eu me enganei e, sim, fui feita de trouxa. Mesmo com a minha desconfiança desde o início, a autora conseguiu me enganar no final e me surpreender ainda mais com algumas revelações que nem passaram pela minha cabeça. 
Admito que esse livro foi uma grande surpresa para mim e foi um dos melhores suspenses que li até o momento (não li muitos suspenses, mas, agora pretendo mudar isso). Deu até uma vontade de começar a ler mais livros desse gênero, pois esse realmente me fisgou por completo e me despertou o interesse para outras histórias do mesmo estilo. Aliás, estou aceitando recomendações de suspenses policiais, deixem a sua dica nos comentários. 
Falando do livro em si, a história no começo poderá parecer simples para alguns, batida e presumível para outros, porém, ao decorrer dos capítulos o leitor vai descobrindo que todos os personagens têm segredos, revelando que a real intenção da autora é fazer com que você duvide de cada um desses personagens, e não apenas de um. É como se ela transparecesse a mensagem: não confie em ninguém, fique de olhos abertos e duvide de todos.
A escrita da autora é muito boa, não deixando nenhum detalhe passar despercebido para o leitor, por isso é bom prestar bastante atenção nos diálogos e nas informações que vão sendo passadas ao longo da história. Porém, algo que me incomodou bastante foi o tamanho da fonte escolhida pela editora, pois sendo pequena dá aquela impressão de levar 15 minutos lendo apenas uma página, e isso me cansava. 
Eu demorei um pouco para conseguir engatar na história, pois achei o começo lento e sem muitas reviravoltas. Fiquei presa no livro a partir, mais ou menos, da metade do livro, justamente quando começaram a aparecer a verdade por trás de cada um, trazendo um misto de sensações e dúvidas em mim. Quando engatei na história não consegui mais parar, era revelação atrás de revelação e cada vez mais o suspense cobria todos os personagens, fazendo com que a experiência da leitura se tornasse incrível ao mesmo tempo que sentia uma sensação de desespero pelos personagens.
Infelizmente, não há outros livros da autora publicados no Brasil, então, como não leio em inglês vou ficar por enquanto só na ansiedade para conferir outros trabalhos da Samantha e torcer para que a Intrínseca publique os outros títulos. Então, por favor Intrínseca, dê uma chance para as outras publicações da autora, acredito que ela não iria nos decepcionar com as novas histórias.
Se você gosta de suspenses policiais que te colocam como observador, justamente para que você se sinta na pele da vítima, trazendo uma história recheada de mistérios, segredos e desconfiança, esse livro poderá ser perfeito para furar a fila da sua meta de leitura. E não se engane com a sinopse aparentemente clichê, ao entrar nessa história sinta-se desafiado a ser surpreendido e falhe na tentativa de desvendar o mistério.

2 comentários

  1. Não conhecia o livro mas me interessei bastante, adoro ser feita de trouxa! hauahaua pelos livros de suspense, é claro.
    O bom de ler sua resenha é que se tivesse lido a sinopse não teria gostado, porque parece um pouco previsível, mas já que você disse que é surpreendente irei dar uma olhada nesse livro hehe
    Beijos!
    Páginas Empoeiradas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha, claro, te entendo! Sim, ao chegar perto do final tem um capítulo que te entrega muita coisa, mas, o legal do livro é que as respostas vão além de apenas saber quem é o assassino. Vale a pena dar uma chance.

      Excluir