3 de janeiro de 2017

RETROSPECTIVA: Melhores leituras de 2016

Reprodução: Biblioteca Pessoal
Olá leitores!
Primeiramente: feliz ano novo para todos vocês! Que 2017 possa ser ainda melhor do que o ano que passou, com muitas conquistas, metas cumpridas e livros na estante (e lidos). Vou aproveitar que ainda estamos em clima de retrospectiva e mostrar quais foram as melhores leituras que fiz no ano passado. A minha forma de seleção foi separar os livros que me conquistaram de maneiras diferentes e tornaram-se meus favoritos, tanto de 2016 quanto também da vida. 
Tive muitas leituras boas e que levarei para sempre comigo, mas essas cinco que separei tiveram um impacto maior na minha vida de leitora (e na pessoal também). Já fiz resenha de quase todos, então, deixarei o link para não me estender muito no texto.

O morro dos ventos uivantes (resenha aqui)
Uma leitura que destroçou e brincou com os meus sentimentos, até arrisco em dizer que foi a melhor leitura que fiz em 2016. Foram tantos sentimentos, tantas emoções, que mal consegui explicar tudo que eu senti na resenha (e quase não expliquei direito a história também). Um romance diferente de qualquer outro.
A história focará no romance conturbado entre Catherine e Heathcliff, e explorará as intrigas que ocorrem na família e dividem o casal. Mesmo sendo um romance que não agrada à todos, a obra de Emily Brontë é considerada um clássico do século XVIII e vale a pena ser lida.

Guerra Civil (resenha aqui)
A romantização da HQ de mesmo nome ganhou um espaço reservado no meu coração. Eu ainda não li o quadrinho, logo sendo uma meta para esse ano, mas eu gostei muito do que li e de ver e conhecer tantos heróis ao mesmo tempo.
Neste livro ficaremos divididas entre a causa do Capitão América e a do Homem de Ferro (lá na resenha eu digo de qual lado eu sou). De um lado temos o Homem de Ferro apoiando a Lei de Registro de Super Heróis, criada pelo governo, que obriga os super heróis a registrarem o seu verdadeiro nome e mostrar sua identidade ao mundo, caso o contrário serão presos ao exercer qualquer ato de heroísmo em público. Do outro lado há o Capitão América totalmente contra a lei e começando assim uma guerra civil. No enredo há muita política e a ideia do que é "certo ou errado". Lembrando que o filme é bastante diferente, mas vale a pena conferir as três plataformas. 

Paul McCartney - Uma vida (resenha aqui)
É sempre bom conhecer um pouco mais daquele artista que tanto admiramos o trabalho, principalmente para saber como ele é no seu íntimo e socialmente, por isso gosto bastante de ler biografias. Já li duas do John Lennon e no ano passado decidi me aventurar em uma do Paul McCartney, descobrindo muitas coisas ruins e boas do cantor.

A hora da estrela (resenha aqui)
Um livro que me tocou de uma forma inexplicável. A Clarice tem uma forma peculiar de escrever, fazendo com que cada palavra traga um sentido a mais para o texto. Por mais que ela use palavras difíceis, acredito que isso só complete ainda mais a história do enredo. 
Em A Hora da Estrela temos a personagem Macabéia, uma nordestina que mudou-se para o Rio de Janeiro à procura de uma vida melhor, tanto pessoal como também profissional. Macabéia é uma mulher extremamente ingênua, que não vê maldade em ninguém ou em nada que façam para atingi-la. É aquele tipo de personagem que você quer abraçar, cuidar e dizer que vai ficar tudo bem. O final é o momento mais marcante da história, principalmente para ela, pois é o momento em que finalmente se sente uma estrela. 
Apenas leiam.

O hobbit (resenha aqui)
Antes de ser a minha última leitura de 2016, eu já havia assistido aos filmes nos anos anteriores e adorado. Acho o Bilbo Bolseiro um personagem muito cativante e que sempre passa uma boa impressão. Toda a magia que senti assistindo a trilogia de filmes, eu senti novamente e ainda mais forte quando finalmente li ao livro.
Por ser um livro infanto-juvenil, a escrita do Tolkien acaba sendo "mais fácil" e rápida de ser lida. Ele gosta de dar muitos detalhes durante a história e apresentar vários personagens, mas não de uma maneira absurda ou cansativa, tudo se encaixa perfeitamente. Me peguei rindo várias vezes durante a leitura e me apeguei ainda mais ao Bilbo e sua aventura.
Na resenha que deve sair em breve falarei com mais detalhes do enredo do livro e sobre o que achei. Teve pontos que me incomodaram e que achei melhor explorado nos filmes, mas isso é história para outro post.
Me contem quais foram as melhores leituras que vocês fizeram em 2016 e o porquê, assim já serve de indicação de leitura para mim durante esse ano. Aproveitem para me contar se já leram algum dos livros que citei ou se pretendem ler. Um beijo e até a próxima.

6 comentários

  1. Amei a leitura!!
    Olha meu antivirus tá bloqueando alguns conteúdos do seu blog. Não sei se vc sabe!
    Bjos!! <3
    https://thaydreams.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, obrigada por avisar! Vou tentar resolver isso agora mesmo.

      Excluir
  2. Olá
    EU detestei O morro dos ventos uivantes. Foi minha pior leitura do ano kkkk. Acho isso engraçado. Uns amam, outros odeiam.
    Beijos

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que pena. Esse livro revirou a minha vida de cabeça para baixo, hahaha. Mas acontece.

      Excluir
  3. A hora da estrela é MÁGICO. Eu não sei dizer o que eu senti com esse livro. Sou louca para ler morro dos ventos uivantes, ouço falar MUITO bem dele! Adorei a postagem ♥

    Café, Vodka e Literatura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Hora da Estrela é realmente maravilhoso! E O Morro dos Ventos Uivantes é ainda mais! Depois, se quiser, tira um tempinho pra conhecer essa obra da Emily Bronte, acredito que não irá se arrepender.

      Excluir