7 de outubro de 2016

#12mesesdePoe: Berenice

Reprodução: Google




Conto Berenice
Autor: Edgar Allan Poe
Minha classificação: ★★★★ (4/5)
O conto
O jovem Egeu, nosso narrador-personagem, irá nos contar sobre a sua história, e começa escrevendo sobre si, sobre como foi o seu nascimento e a morte de sua mãe, como é a sua personalidade e as doenças que o cerca desde pequeno. Também nos é apresentada a prima Berenice, uma garota alegre, cheia de vida, que esbanja simpatia e disposição por todo o lugar onde caminha, e diz que a moça é exatamente o seu oposto, de acordo com essas e outras características. 
Tudo muda quando Berenice enfraquece e cai doente em uma cama, perdendo todo aquele brilho que as pessoas tanto admiravam. Porém, não para todas. Depois que ficou doente, pálida e extremamente magra, despertou em Egeu uma paixão que antes era desconhecida para ele. Como sabia que a prima já havia o amado, Egeu viu uma grande oportunidade e aproveitando-a pediu Berenice em casamento.
Em um dia enquanto passava a tarde em seu escritório, Berenice apareceu repentinamente à porta, com uma apatia acima do normal, parecendo mais com um vulto do que com uma pessoa. Mas, não foi isso que chamou a atenção do homem, e sim os dentes da moça. Dentes brancos, grandes e brilhantes. E a partir desse momento, só esses dentes vinham a sua mente.

Minha opinião
Lembrando que eu sempre faço mini resenhas dos contos, falando o básico e o começo de cada um, sem revelar o final ou o clímax da história. Acredito que o melhor da leitura é a descoberta, e deixo isso para vocês.
Eu acabei caindo na bobeira de assistir a minissérie Contos de Edgar antes de ler este conto, e o primeiro episódio é baseado nele, então, quando fui ler o conto, o final já ecoava em minha cabeça durante toda a história, mas por outro lado isso não afetou negativamente a minha experiência e surpresa durante a leitura, consegui balancear bem o que eu lia com o que eu já sabia e a expectativa continuou grande.
O final é surpreendente. O clima que domina todo o conto tem um leve ar de suspense, dando medo do que poderá ser exposto para nós a cada linha. Nós nos vemos através do narrador, nos sentimos em sua pele e em todo o seu desespero. 
Me surpreendo com a escrita do Poe a cada conto que leio, e me apego mais a ele também. Um conto assustador, que vale a pena ser lido e temido.

Clique aqui para conhecer o projeto #12mesesdePoe e participar.

4 comentários:

  1. Oie! Eu já conheço e projeto e fiquei bem tentada a participar, mas me falta tempo e já tenho muitas leituras atrasadas, por isso não quis começar, mas enfim...
    Esse conto me chamou muito a atenção e adorei a ilustração sombria do começo do post, quero muito ler algo do Poe mais pra frente.
    Abraços

    www.ascronicasde1livroviajante.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, que pena que dessa vez não deu, mas depois quando tiver um tempinho tenta ler algum dos contos propostos, eles são pequenos e dá para ler em até meia horinha.
      Espero que leia e tenha uma experiência maravilhosa com as obras dele!
      :)

      Excluir
  2. Que legal! Sou louca para ler alguma coisa do Poe... vou dar uma fuçada nesse seu projeto para ver se não tomo vergonha na cara e começo a ler algum conto do autor.
    Gostei da sua resenha :D

    Beijo
    www.epilogoembranco.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Dá uma olhada mesmo, acredito que irá te interessar bastante, e ainda tem tópicos para trocar experiências e opiniões sobre os contos lidos, é bem legal.

      Excluir

 
Copyright 2017 - Todos os direitos reservados - Desenvolvido com
por Lory Design