30 de setembro de 2016

Resenha: "Paul McCartney - Uma Vida" - Peter Ames Carlin


Reprodução: Google


Paul McCartney - Uma Vida
Autor: Peter Ames Carlin
Editora: Nova Fronteira
Ano: 2011
Minha classificação: ★★★★★ 
(5/5+favorito)
Sir Paul McCartney: músico, produtor, escritor, pintor, e acima de tudo artista. Nessa biografia autorizada, iremos conhecer intimamente sobre a vida de Paul e descobrir seus piores defeitos. Como em toda biografia (ou pelo menos, na grande maioria), é revelado segredos, antes desconhecidos, vindo a tona o pior de cada pessoa. Ao lermos Paul McCartney - Uma Vida nos sentimos mais conectados ao nosso ídolo, tendo momentos em que nos identificamos com sua personalidade, obstáculos e momentos difíceis que enfrentou, mas da mesma forma ficamos frente a frente com coisas desconhecidas anteriormente e que nos desagradam, como se nós víssemos o seu pior, e então a decepção nos preenche. 

O autor foi a fundo desde o nascimento de Paul até o ano de 2009, ano do lançamento do livro. Passamos pela infância, como foi difícil para ele perder a mãe ainda quando era criança e como essa morte foi devastadora para a família McCartney. A criação, os estudos e a decisão de ter um futuro na música. O momento que fez novas amizades, inclusive com John e depois com George. A intimidade e cumplicidade que criou com ambos, e depois com o Ringo. O começo da formação de uma banda, a escolha do nome Beatles e o sucesso estrondoso que veio a seguir. As músicas assinadas como Lennon-McCartney, os momentos em que eram escritas e mostradas ao outro. Sua proximidade com John, a amizade que durou até o dia do assassinato do amigo. Os conflitos gerados dentro de estúdio, nas gravações e nas criações, e por conseguinte, o fim da banda mais famosa e amada do mundo.

Ainda temos toda a vida depois da separação do grupo. Como foi a convivência entre os quatro beatles depois do término da banda, as parcerias que aconteceram e as brigas, entre elas as que aconteceram por causa de direitos autorais. Também é retratado com bastante detalhes o amor que Paul sentia pela esposa Linda, a parceria entre eles, o casamento, os nascimentos dos filhos e como foi perdê-la. A aceitação da perda, o encontro de um novo amor e a reação dos filhos com a nova madrasta. 

Além da vida pessoal, há um foco grande em sua carreira. Em como o Paul se viu depois de perceber que os Beatles tinham acabado e como foi construir uma carreira solo com o peso da antiga banda nas costas. Todos sabemos que os Beatles foi e é uma banda de grande influência e com milhões de fãs no mundo todo, independente de suas idades, e podemos dizer que essa influência afetou a carreira solo de Paul, já que ele começou a ser visto como um ex beatle, que agora deveria fazer trabalhos com o mesmo potencial e qualidade daqueles feito pelo grupo. A pressão em cima do sir Paul McCartney foi grande e não parou apenas em sua carreira, seguindo também durante toda a vida pessoal. Por ser uma pessoa muito perfeccionista, ele era quem se cobrava mais.

Durante a leitura também conheceremos o lado não tão positivo do nosso querido McCartney. Por mais que ele seja visto (e muitos relatos afirmam isso) como uma pessoa simpática, humilde e carismática, como alguém que quer sempre agradar o próximo, ele também pode ser muito cruel quando deseja, além de ter um ego maior do que imaginávamos. Em vários momentos da leitura me deparei pensando em como uma pessoa que admiro tanto pode ser tão frio por dentro e pensar somente em si. Eu sempre vi o Paul como um ídolo, alguém que eu tenho uma admiração enorme, mas são nessas biografias que vemos como as pessoas realmente são em seus íntimos. A biografia conta com relatos de pessoas que viveram ao lado do Paul, que passaram ao menos momentos em sua companhia e desfrutaram sua amizade. E são essas pessoas e através de seus relatos que enxergamos a verdade. Contém também falas ditas pelo próprio Paul, e é nesse momento que percebemos que ele é ciente de tudo que fez e de todas suas atitudes deselegantes e profanas. Assim como nós, Paul também evoluiu, tanto como músico como pessoa, e admite e reconhece que errou no passado.

Minha opinião
É difícil ler verdades de uma pessoa que admiramos, ainda mais quando nos atingem. No ano passado eu li a biografia do John Lennon e tive essa sensação, a sensação de decepção, e agora lendo a biografia do Paul senti a mesma coisa. Eu ainda admiro ambos, como sou fã assumida dos Beatles e admiro todos os quatro integrantes, mas não posso negar que a minha visão mudou, porque mudou e muito. 
Por mais que eu adore as músicas, saber o que aconteceu por trás da criação de cada uma é algo que nos faz sentirmos mais próximos do cantor, mesmo sabendo que por trás nem tudo é flores ou azul, e que há conflitos sim e muitas brigas. Creio que o pior ainda que todos os conflitos juntos, foi saber como funcionava a amizade do John com o Paul, pela visão do Paul. Desde que se conheceram, ainda jovens, formaram uma grande dupla de compositores e a amizade só tendeu a crescer, mas já adultos tudo começou a mudar e o ego que envolvia ambos começou a prejudicar a relação. Embora eles fossem amigos, independente das discussões que aconteciam todos os anos e a todo tempo, há momentos em que a separação é muito grande e se cria um abismo entre eles. Talvez isso tenha sido o que me deixou mais triste durante a leitura, ver que a fama e a mente de cada um fez com que eles se afastassem. Mas, eles se amavam, independente do que digam e do que os jornais tivessem tentado provar em épocas passadas. E é isso que irei levar para mim.
O amor entre o Paul e a Linda também foi um ponto importantíssimo no livro. Eu não sabia muito sobre a Linda, e adorei conhecer mais dela e do relacionamento dos dois. Acredito que se ela não tivesse falecido, eles ainda estariam casados atualmente, pois ficou bastante claro que o amor que o Paul sentia pela Linda era algo grande, intenso e eterno.
Algo que me chamou a atenção (e que adorei!) foi como o autor esmiuçou sobre os álbuns e canções. Cada álbum e cada canção foi explicada: em que momento/contexto foi escrita, para quem, por quê e suas inspirações. Saber mais de como foi a criação daquela música/álbum preferido é maravilhoso, e é uma maneira de nos sentirmos ainda mais conectados à letra.
De modo geral, além de conhecer um pouco mais a fundo sobre o Paul, eu também aprendi muito. Foi uma leitura prazerosa, com muitos post-its usados e muitos momentos que ficaram na memória. Se você é fã de música, dos Beatles e/ou do Paul McCartney, essa leitura será perfeita para você.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright 2017 - Todos os direitos reservados - Desenvolvido com
por Lory Design