10 de maio de 2016

#12mesesdePoe: Conto Morela

Foto retirada do Google


Conto Morela (Morella)
Autor: Edgar Allan Poe
Minha classificação: ★★★ (3/5)
O conto
O conto irá nos contar sobre a morte de uma mulher. 
Nosso narrador é casado com Morela. Ele diz que quando a conheceu, sentiu chamas que nunca havia sentido antes, porém, não eram chamas de desejo ou de uma pessoa apaixonada. Mesmo assim, acabaram se casando e vivendo um casamento consideravelmente feliz. Morela vivia somente para seu marido, embora ele nunca tenha expressado ou falado sobre amor. 
Durante o casamento, Morela apresentou ao seu marido algumas obras místicas. E era nesse momento de leitura que ambos ficavam juntos. Morela tinha uma voz doce, e muitas vezes essa voz era música para os ouvidos do nosso narrador. Porém, em outras, aquela voz soava com terror, e havia momentos que ele chegou até mesmo a desejar a morte da esposa tão grande era o horror que sentia. 
Sua esposa acabou ficando doente e depois de alguns anos faleceu. Ao morrer, deu vida à uma criaa. Uma menininha que nosso narrador amou fervorosamente. Mas, que além de felicidade, também trouxe más lembranças à ele.
Maravilhar-se é uma felicidade; e é uma felicidade sonhar.
Minha opinião
Esse foi o conto de abril! Li no final do mês e quase pensei que não conseguiria ler a tempo, mas por sorte os contos do Poe são pequenos e rápidos, o que dá em média uns 15 à 20 minutos de leitura. Iniciei e conclui a leitura durante a volta do trabalho.
Nesse conto veremos muito do Poe, de sua vida, sua essência. Para os que não sabem, Edgar Allan Poe ficou viúvo. Sua esposa faleceu jovem e dois anos depois foi a sua vez. Até hoje há polêmica por não sabermos o que levou-o à morte. Serão frequentes contos que focam em morte de mulheres, possivelmente por causa dessa parte de sua vida.
Confesso que tive que ler duas vezes, pois na primeira não ficou muito claro pra mim. Muitos detalhes haviam passado despercebidos e a única coisa que tinha tirado da leitura era que falava sobre a morte de uma mulher. Porém, durante a releitura, percebi que ia além disso. Um pouco de loucura, talvez?
Ao meu ver, tudo que aconteceu depois da morte de Morela, a vida do narrador com a filha, foi mera loucura de sua cabeça. Aliás, em nenhum momento nos é dito que Morela estava grávida, o que me fez ter um pouco de dúvida sobre a veracidade dos relatos que foram feitos a seguir. Talvez a filha fosse o lado da culpa, da angústia, do sentimento ruim que o narrador estava sentindo por causa da morte de sua esposa, e aquela vida imaginária seria uma maneira de escapar de tudo aquilo.
Eu gostei do conto e acredito que tenha várias maneiras de ser interpretado. Vai do leitor interpretar de acordo com o que sua imaginação mandar. No caso, a minha foi um pouco além. Mas, tirando essas várias interpretações, a leitura fluiu rápido e foi "agradável" (na medida do possível). Continuo adorando participar desse projeto e conhecer mais obras do grande Poe. Estou virando fã dele cada vez mais.
Mas, me digam: qual foi a sua interpretação do conto? O que achou dele? Estão participando desse projeto lindo ou pretendem ler Poe? Vamos conversar sobre esse mestre. Um beijo e até a próxima.

2 comentários:

  1. Oi Thainá! Realmente, esse conto dá margem pra umas 30 interpretações diferentes! Adorei sua resenha, e obrigada por participar do desafio! <3

    Meu blog
    Desafio de leitura #12mesesdepoe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! É um prazer participar desse desafio com vocês. <3

      Excluir

 
Copyright 2017 - Todos os direitos reservados - Desenvolvido com
por Lory Design