12 de abril de 2016

Resenha: "Escuridão Total Sem Estrelas" - Stephen King


Foto tirada por mim
Escuridão Total Sem Estrelas
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Ano: 2015
Minha classificação: ★★★★★ (5/5)
Adicione no Skoob

Escuridão Total Sem Estrelas é uma antologia constituída por quatro contos: 1922, Gigante do Volante, Extensão Justa e Um Bom Casamento. 

1922 
Wilfred é casado e pai de um menino. Ou melhor, era casado. Afinal, matou sua esposa.
Arlette era uma mulher chata e muitas vezes mal educada, seu vocabulário ficava pior quando decidia tomar alguns copos de vinho e se soltar para o marido. Tinha acabado de herdar as terras de seu pai quando foi assassinada, e essas terras foram justamente o que a levaram ao fundo do poço (olha uma referência aí). 
Nosso narrador, Wilfred, irá nos contar sua história, o motivo de ter cometido o assassinato e como o realizou. Não cometeu o crime sozinho, por isso também relatará um pouco sobre a vida que influenciou e sobre coisas que estão lhe atormentando. 

Gigante do Volante 
Tess é escritora e mora com seu gato Fritzy. É famosa por escrever uma série chamada A Sociedade de Tricô de Willow Grove, uma história sobre velhinhas detetives. Por causa de sua fama, ela vai até algumas cidades próximas para fazer palestras e falar sobre suas obras, sempre dirigindo. Não gosta de ir pra lugares longes, pois seria obrigada a viajar de avião e a passar dias longe de seu animal de estimação. Prefere lugares que possa ir dirigindo e que seja obrigada a parar para dormir só uma vez, assim não precisará sentir muitas saudades de Fritzy e se preocupar com ele, já que será cuidado por sua vizinha e amiga Patsy. 
Tess é chamada de última hora para um evento. A bibliotecária Ramona entra em contato e consegue com que Tess ocupe o lugar que ficou vago de ultima hora. No caminho de volta para casa depois que a palestra chega ao fim, Tess acaba se deparando com pregos na estrada e tendo os pneus danificados. Algo não está certo ali e aqueles pregos não parecem ter sido espalhados por acidente. 
Há muita referência à filmes de terror neste conto e ele é narrado em terceira pessoa. 

Extensão Justa 
Se você estivesse em fase terminal e soubesse o tempo exato que ainda tem de vida, mas pudesse ganhar saúde em troca de passar coisas ruins para outra pessoa, você aceitaria?
Esse é o dilema do nosso protagonista Dave Streeter. Ele é casado, tem dois filhos e câncer. Ultimamente se sente muito mal, pois está fazendo quimioterapia, mesmo não sabendo para quê isso vai servir já que está a beira da morte. A situação está tão difícil que ainda não teve coragem para contar aos seus filhos o seu estado de saúde. Porém, talvez ele não precise mais contar. 
Ao voltar para casa, Dave conhece George Odabi, um homem que diz vender extensões. Diga qual extensão você quer e ele lhe venderá. Mas, com um preço. 
Este conto também é narrado em terceira pessoa. 

Um Bom Casamento 
Darcy é casada com Bob e tem dois filhos, Donnie e Petra. Conheceu seu marido no trabalho e logo depois de saírem pela primeira vez já estavam apaixonados. Bob era colecionador de moedas e Darcy era filha de um colecionador de moedas também. Ela entendia e compreendia o seu "vício". Era como se um completasse o outro. 
Eram felizes. Bob tinha uma empresa com mais dois amigos e nas horas vagas viajava para outras cidades para visitar eventos sobre moedas, sempre procurando uma que desejava há anos. Donnie e Petra eram ótimos filhos e com futuros promissores, e o garoto já estava até entrando no ramo de empresário também. 
Darcy se sentia confiante ao lado do marido, segura. Sabiam tudo um sobre o outro e não havia segredos ou mentiras. Pelo menos era o que ela pensava antes de descobrir uma caixa na garagem. 
Conto também narrado em terceira pessoa. 

Minha opinião 
Esse foi o meu primeiro contato com contos escritos pelo King. Ele é o meu autor preferido, tanto de terror como em geral, e é difícil pra mim comentar sobre as obras dele, sinto que sempre falo muito, mas ao mesmo tempo não falo nada. Já havia ouvido falar muito bem dos contos dele e desse livro específico. Como sempre fui com muita expectativa ao pote. Não me decepcionei, afinal, dei 5 estrelas ao livro, mas sinto que alguns pontos poderiam ter sido melhores. 
Eu não me senti muito presa ao primeiro conto. Minhas expectativas estavam nas alturas e me senti decepcionada pelo plot ter sido entregue na primeira folha. Claro que em 1922 o assunto não é somente a morte da esposa, mas eu preferia ter ficado sabendo depois, ter sido surpreendida com isso. Foi o conto que eu menos gostei. Pra mim, ele foi razoável, foi bom. O segundo conto, Gigante do Volante, é o meu preferido. Fala sobre vingança e eu adoro histórias de vingança. Já no terceiro, Extensão Justa, eu me surpreendi. Vi o quanto uma pessoa pode ser ruim por dentro e não ligar absolutamente nada com os sentimentos do próximo. Dói ver que existe pessoas assim. É algo muito real e assustador ao mesmo tempo. Quanto ao quarto e último, Um Bom Casamento, eu também gostei. Achei a esposa uma personagem forte. 
Tudo que eu falei sobre os contos não são spoilers! Você terá as mesmas informações na orelha do livro, e admito que isso possa ser um pouco desapontador. O King diz no final que os contos mostram o pior da humanidade e eu concordo. Ele conseguiu explorar muito bem isso. Conseguiu me deixar com raiva e nojo. Tudo que eu queria era entrar no livro e ajudar as personagens. Mostrar pra eles que o mal estava logo ali na sua frente. É angustiante. 
Eu recomendo a leitura para todos amantes de terror. Vale muito a pena! A escrita do King flui e te atormenta (como sempre). Várias vezes você poderá ver nos detalhes o quanto a maldade pode brotar em um ser humano.
Um beijo e até a próxima.

2 comentários:

  1. Adorei a resenha, sou suspeita pra falar do Stephen rs... Li poucas coisas dele, mas me considero fã!

    http://www.leiturasecomidinhas.com.br/

    ResponderExcluir

 
Copyright 2017 - Todos os direitos reservados - Desenvolvido com
por Lory Design